EmpresarialInovação

Como salvar seu Franqueado de uma Crise?

A palavra Crise possui amplos significados na língua portuguesa, empregada em contextos diferentes, assume contornos ainda mais subjetivos. Para um médico, a crise é um obstáculo a ser superado, para um economista, uma variável das economias e para os empresários, muitas vezes é sinônimo de medo. Dependendo do ponto de vista, a crise pode ser uma excelente oportunidade para sua empresa.

A única certeza que podemos ter é que as crises acontecerão. A grande diferença está na forma com a qual lidamos com ela, não sabemos ao certo quando, nem como ela virá. Os motivos podem ser vários, como recessão, inflação ou mesmo mudanças no mercado. Mas seja qual for a causa, a maioria das organizações acaba sofrendo com elas.

Pensando nisso, em 26 de dezembro de 2019, o Congresso Nacional aprovou uma medida de reforma da lei de Franquias que começou a valer a todos os empresários inseridos neste mercado no território brasileiro a partir de 27/03/2020.

Neste sistema, pensamos em algumas dicas para que o empresário possa auxiliar seu franqueado que esteja passando por um estado de crise financeira em épocas de diminuição do consumo.

  • Gestão Econômica – Priorize

Salários: Normalmente as despesas são: salários, tributos, fornecedores, financeiras, o que inclui desconto de duplicatas, pagamento do capital de giro, empréstimos entre outros. Os salários e a saúde da equipe devem ser prioridade, pois é importante preservar o capital humano.

Fornecedores: Em segundo plano deve-se atender os fornecedores para evitar uma reação negativa. Os pagamentos de bancos e tributos neste momento devem ser postergados.

  • Garanta Suporte de Fundos e Renegocie Dívidas:

Auxilie seu franqueado na renegociação de dívidas e acesso a créditos de emerg6encia. Pelo volume e movimentação, as Franqueadores conseguem acesso a crédito de forma mais facilitada e podem auxiliar os franqueados neste processo.

Powered by Rock Convert

É essencial que o Franqueado tenha respiro em tempos de crise, e a Franqueadora é um importante instrumento de respiro e segurança ao Franqueado.

  • Crie um Fundo de Auxílio aos Franqueados – médio prazo:

Embora o franqueado seja um empresário independente, ele desenvolve um negócio cujo nome e a propriedade estão intimamente ligados ao Franqueador, isso que dizer que, investir nos franqueados é garantir o sucesso e a solidez a sua marca.

Assim, os Franqueadores devem criar um fundo para tempos de crise, no qual possa ajudar os franqueados em momentos críticos. Parte do fundo pode ser composto dos royalties, ou outros instrumentos de arrecadação da Franquia.

  • Sublocação do Franqueado:

A nova lei de Franquias trouxe a possibilidade de que o ponto comercial no qual haja uma franquia possa ser alugado pelo Franqueador e sublocado para o franqueado, a fim de trazer maior segurança jurídica a marca que deseje ter unidades em regiões estratégicas, evitando-se rompimentos indesejados ou medida de socorro ao franqueado.

Assim, o Franqueador pode intervir diretamente na unidade do Franqueado, sem ferir a autonomia da unidade que, por um período determinado, poderá ser sublocada, preservando-se o ponto e a unidade, ainda que em crise.

  • Não deixe de dar todo o suporte a unidade:

O sucesso de toda franquia está na capacidade do Franqueador em trazer suporte e segurança aos franqueados, assim, em tempos de crise, é importantíssimo que a experiencia da matriz esteja disponível ao pequeno e médio empresário que esteja passando por um momento de crise.

A ausência de suporte eficiente pode levar a anulação e aplicação de multas às franqueadores, o que pode desestabilizar toda uma rede de franquias.

Assim, é imprescindível que a Franquia esteja pronta para enfrentar a crise junto com os Franqueados.

Gustavo Pirenetti PROP. INTELECTUAL E FRANQUIAS
Compartilhe!